Domingo, 11 de Fevereiro de 2007

Eça de Queirós

 

 

Eça de Queirós

Autor da obra O Crime do Padre Amaro, José Maria Eça de Queirós (originalmente Queiroz mas mais tarde adaptado à ortografia actual), nasceu na Póvoa do Varzim a 25 de Novembro de 1845. Os seus progenitores foram José Maria de Almeida Teixeira de Queirós, magistrado e escritor, falecido em 1901, e D. Carolina Augusta Pereira de Eça. O casamento só viria a consumar-se quatro anos após o nascimento do escritor.

 

A infância de Eça de Queirós é passada, primeiramente, em Vila do Conde, na casa de uma modesta família. Muda-se mais tarde para Verdemilho (Aveiro), para ser educado pelos avós. A morte destes obrigou a que com dez anos de idade se viesse a estabelecer na cidade do Porto para frequentar o Colégio da Lapa.

 

Matricula-se, em 1861, no curso de Direito da Universidade de Coimbra, local onde conhece alguns dos intervenientes na Questão Coimbrã. Eça viria mais tarde a tornar-se um membro activo da Geração de 70. Contactou também nessa época com algumas ideologias e correntes inovadoras que surgiram como o Positivismo, o Socialismo e o Realismo-Naturalismo. Ainda no último ano do seu curso tem a sua estreia na arte da escrita mediante a publicação de folhetins na Gazeta de Portugal, denominados Notas Marginais. Contudo, o seu estilo literário, semelhante ao francês, não agradou ao público.

 

No final do ano da conclusão do curso, em 1866, funda o jornal da oposição, O Distrito de Évora. Continua a colaboração na Gazeta de Portugal, textos posteriormente compilados na obra Prosas Bárbaras.

 

Em 1867 abandona O Distrito de Évora, iniciando em Lisboa a sua actividade em advocacia. Nesse mesmo ano cria-se o "Cenáculo", centro de convívio intelectual frequentado para além de Eça por nomes como Ramalho Ortigão e Oliveira Martins.

Em Outubro de 1869, parte para o Oriente com objectivo de assistir à inauguração do canal do Suez. O relato da sua viagem é, mais tarde, redigido na obra O Egipto.

 

A sua primeira obra de ficção, o Mistério da Estrada de Sintra, é lançada, em 1870, no Diário de Notícias, em colaboração com Ramalho Ortigão. Nesse mesmo ano, inicia-se na carreira administrativa como administrador da cidade de Leiria. Aí vive numa casa de uma família e a convivência no ambiente beato proporciona-lhe elementos importantes na escrita do romance O Crime do Padre Amaro, de que se conhecem três versões (1875, 1876 e 1880).

 

Em 1871, participa nas controversas Conferências Democráticas do Casino Lisbonense, resultado da evolução que Eça e os seus companheiros pretendiam impor com o Realismo-Naturalismo. Assim, profere "O Realismo como nova expressão da Arte". Ainda nesse ano, publica, novamente em parceira com Ramalho Ortigão, As Farpas, crónicas de cariz satírico.

 

O período seguinte da sua vida foi dedicado ao exercício da diplomacia, através do cargo de cônsul em Havana (1872), Newcastle (1874), Bristol (1878) e Paris (1888).

 

Casa-se com D. Emília de Castro Pamplona Resende em 1886. Os restantes anos são férteis em termos de produção literária, sobretudo em Inglaterra, apesar da distância relativamente a Portugal. Intervém na imprensa nacional como por exemplo na A Actualidade, na Gazeta de Notícias e na Revista Moderna criando ainda a Revista de Portugal.

 

Aquela que é considerada a sua obra-prima, Os Maias, é publicada quando se encontra em Paris em Neuilly, a residir cm os seus quatro filhos e onde viria mais tarde a morrer. A sua última visita a Portugal ocorreu em 1900. Tinha então cinquenta e cinco anos, idade com que faleceu a 16 de Agosto de 1900.

 

Eça deixa-nos um legado riquíssimo, como O Primo Basílio (1878), A Relíquia (1887), A Cidade e as Serras (1901) e A Ilustre Casa de Ramires (1900), entre muitos outros.

 

No percurso da sua obra podem-se diferenciar três fases estéticas: a fase de influência romântica, que se inicia com as Prosas Bárbaras e culmina com o Mistério da Estrada de Sintra; a afirmação do Realismo, com a participação nas Conferências do Casino Lisbonense e patente ainda nos romances O Primo Basílio e O Crime do Padre Amaro; e, por fim, a fase de superação do Realismo-Naturalismo, visível nas obras Os Maias, A Ilustre Casa de Ramires e A Cidade e as Serras.

 

Eça de Queirós representa, pois, um marco na literatura portuguesa, ao revelar-se o principal escritor realista no contexto nacional e inovador na forma de escrita em prosa.

 

Algumas obras de Eça de Queirós publicadas antes e depois da sua morte:

  • A Capital (concluída pelo filho e publicada em 1925)
  • A Cidade e as Serras (1901)
  • A Correspondência de Fradique Mendes (1900)
  • A Ilustre Casa de Ramires (1900)
  • A Relíquia (1887)
  • A Tragédia da Rua das Flores (1980)
  • Alves & C.a (1925)
  • Contos (1902)
  • Correspondência (1925)
  • O Conde de Abranhos (1925)
  • O Crime do Padre Amaro (1875, 1876, 1880)
  • O Egipto (1926)
  • O Mandarim (1880)
  • O Mistério da Estrada de Sintra (1870)
  • O Primo Basílio (1878)
  • Os Maias (1888)
  • Prosas Bárbaras (1903)
  • Últimas Páginas (1912)
  • Uma Campanha Alegre (conjunto de textos de Eça presentes em As Farpas, publicado em 1890/1891)

Fontes:

Sentimo-nos: Queirosianos
Publicado por Twice às 23:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Mais sobre nós

Pesquisar neste blog

 

Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Posts

A Minha Comunidade

Finalista SAPO Challenge ...

Cenas Cortadas no Arquivo...

Agradecimentos do Clã Twi...

Twice no 8º Programa SAPO...

Twice no Telejornal da RT...

Manuscritos de Eça de Que...

Representante do Distrito...

O nosso Banner

O drama da maternidade in...

Do real ao romance

O Jornalismo no Crime do ...

EÇAs cenas hilariantes...

Encenação de uma cena do ...

Anúncio do Crime do Padre...

Citação Queirosiana da Se...

Notas soltas

Anagrama

Passeio Queirosiano

O romancista Eça de Queir...

Eça de Queirós nasceu em ...

Entrevista ao Dr. Acácio ...

Entrevista à Dra. Isabel ...

Entrevista à Prof. Dulcel...

Vídeo da Reportagem - Eça...

Arquivos

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Tags

todas as tags

Links

As minhas fotos

Contador de visitas

Faz o download do Adobe Flash Player
blogs SAPO

Subscrever feeds